O chocolate é constituído por duas substâncias: a teobromina e a cafeína. A teobromina é encontrada no chocolate em quantidades bem superiores à cafeína e é a mais perigosa para os cães, existindo em maior quantidade em chocolates amargos. A cafeína, embora seja encontrada em menor quantidade que a teobromina, também contribui para o quadro de intoxicação para o seu cão.

 

Outra particularidade da teobromina é que esta substância é metabolizada muito mais lentamente nos cães do que nos humanos, ou seja, se nós podemos demorar cerca de 20 a 40 minutos a decompor esta molécula, os cães precisam de muitas horas para fazerem o mesmo. Assim, para que se atinjam quantidades tóxicas não é necessário que o chocolate seja ingerido de uma só vez, doses repetidas em dias sucessivos também podem levar à intoxicação!

 

O que é que acontece se o meu cão comer chocolate?

A teobromina e a cafeína são altamente lipossolúveis, atravessando com facilidade as barreiras hematoencefálica  e placentária, e são também absorvidas rapidamente pelo trato gastrointestinal. Após entrarem na corrente sanguínea, estas substâncias chegam ao sistema nervoso central, promovendo excitação.

 

Pode surgir um ou mais sintomas, tipicamente 6 a 12 horas após a ingestão de chocolate: diarreia, vómito, polidipsia, poliúria, excitação, tremores, taquicardia ou bradicardia, febre, respiração acelerada, convulsão e coma. Em alguns casos, também pode ocorrer hemorragia intestinal, 12 a 24 horas após a ingestão de chocolate.

 

Quanto chocolate é que o meu cão tem de comer para se atingir uma situação muito perigosa?

A dose tóxica varia de acordo com o tamanho do animal, a sensibilidade individual à teobromina e também com o tipo de chocolate que é ingerido – o chocolate preto pode conter até 10 vezes mais teobromina que o chocolate branco.

 

A mesma quantidade e tipo de chocolate ingerido afectam de forma diferente um Chihuahua ou um Dogue Alemão. Por exemplo, se um animal com aproximadamente 2 kg ingerir uma barra de chocolate de 120 g pode ser fatal. Nos cães maiores surgem alterações gastrointestinais e neurológicas e raramente correm perigo de vida.

Qual o tipo de tratamento para a intoxicação por chocolate?

Não há um tratamento específico para a intoxicação por chocolate, mas é importante o animal ser colocado a fluidos para depurar os produtos de circulação, hidratá-lo e controlar com medicação os sintomas gastro-intestinais.

 

O meu cão comeu chocolate!

 

Se o seu cão encontrou um pedaço de chocolate e o comeu, não entre em pânico. Não dê nenhum antídoto nem induza o vómito sem falar com o seu veterinário. Não lhe dê comida, leite, azeite, sal ou água oxigenada – em determinadas circunstâncias, induzir o vómito, pode trazer mais complicações!

 

Recorde-se que quanto mais rápida for a assistência médica, melhor o prognóstico. Por isso, não espere para ver se os sintomas passam. Esse tempo pode levar à morte do seu animal.

 

Acima de tudo: guarde o chocolate só para si!